Arquivo mensal: março 2007

Padrão

O Verdurão

Preciso ter dinheiro para fazer camisetas. Hoje queria ter saído de casa com uma camiseta de uma cor bem medonha. Do tipo que dá uma sensação de raiva em qualquer um, uma cor que não possa nunca ser ligada a bons momentos. Um amarelo diarréia, um marrom doença, sei lá. Nessa camiseta estaria escrito algo como Mau Humor. Ou Mau Humor, Não Olhem Pra Mim. Na verdade, gosto das coisas simples. Estaria escrito mau humor e só. A cor e a mensagem simples se encarregariam de fazerem as pessoas se desviarem de mim, fazerem as pessoas, inconscientemente, ter uma vontade irreprimível de atravessar a rua quando eu passasse.

Não há nada pior que calor, mau humor, burocracia e uma multidão a sua volta.

Para retratar o que eu penso da minha vida alcóolatra, eu gostaria de ter uma camiseta com a sábia frase de Homer Simpson “O Alcool é a causa e a solução de todos os nossos problemas”. Eu bem sei as merdas que já fiz. E bem sei que ainda gosto de beber. Tá na genética, né? Ou já é doença??

Na verdade, é meio falta do que fazer. Preciso começar a estudar!! Quero um quarto onde eu possa me trancar!

Para as fases de bebedeira de coração, aquelas em que você pode abraçar (e abraça) a vida de farra (férias, greve, fins de semana, feriados) a camiseta é a planejada por Arma Gema e eu “Você é o que você bebe”. Simplérrima. Escrito essa frase na frente da camiseta e atrás os símbolos dos “patrocinadores” ou, se preferirem, as nossas características de personalidade: Guiness, Jose Cuervo, Periquita e afins. Precisamos ainda fazer a lista dos tais patrocinadores.

Verdade seja dita, sempre tenho alguma idéia pra fazer uma camiseta pra mim. Nunca faço, claro, por motivos monetários. Um dia ainda farei todas elas. Não faço confecção porque quero que sejam todas só minha. Style ^^

Adendo

Tenho tantas esquisitices que um dia farei uma lista e então, um calendário. Suspeito que vai ter uma esquisitice para cada dia do ano!

Padrão

Então, Penny Lane saiu. O décimo primeiro fassscículo, quero dizer. Sei que demorou, e que até hoje não achei nada mais específico sobre o daltonismo do senhor Samuel Clemens (a.k.a Mark Twain), maaas, usei da minha licença poética e fiz do jeito que quis. Se achar algo algum dia, edito.

Espero que gostem! Vão lá, duas ou três pessoas que ainda lêem. Leiam e comentem! Tentarei ser mais rápida no próximo.

Tentarei….

Link: Décimo Primeiro Fascículo: A Fascinante Lama Colorida