Arquivo mensal: fevereiro 2007

Padrão

Retorno do Exílio

Hello everyone! Long time no see!

Então. Acabou o verão. O curso de verão pelo menos, porque o calor alternando com chuvas e o horário continuam. Até me diverti um pouquinhozinho, e conheci pessoas engraçadas, e conversei mais com outras e aprendi uma coisa ou outra mais legal. Levei um não na cara quanto aos 4 créditos que me faltam. Dia 26 então, fazendo matrícula. Mas, minha colação dia 06 acontecerá e eu receberei meu diploma em bacharel.

O concurso também passou. Para mim passou mesmo, porque não tenho chances de ir pra segunda fase. Mas, ao mesmo tempo estou feliz. Estou de férias, aqui em Goiânia, com Marmmy, procurando apartamento, recebendo elogios por ter emagrecido tanto. Sem nenhum compromisso nesse carnaval. Paz. Ao mesmo tempo, acho que acertar 50% da primeira fase quando não se estudou quase nada, quase absolutamente nada, é muito bom, obrigada. Esse ano, estudarei feito louca, mirando já nas segunda e terceira fases. Quem sabe não serei feliz em 2008?

Quero que meu maior compromisso, pelo menos até o meio de março, ou até nós arrumarmos tudo na nova casinha das mulheres da família Selva, seja Penny Lane. O décimo primeiro capítulo está escrito, mas eu ainda não me sinto segura o suficiente para retratar Mark Twain. Quanto mais eu estudo daltonismo nos sites gerais de internet (não vou estudar a fundo, não chego a tanto), mais sem saber o que fazer eu fico. Quero ler a autobiografia dele, mas não sei se ele vai comentar algo como : ” e já que meu tipo de daltonismo é aquele mais grave, eu não vejo nada além de tons de cinza e preto e branco”. Embora, eu esteja mais inclinada para o tipo mais normal de daltonismo, não sei muito bem como os daltônicos se comportam com todas as cores. Acho que terei que estudar cores a fundo também. E Mark Twain tem que aparecer justo em um fasssscículo bem, assim, colorido…

Também confesso que a preguiça é minha pastora e tudo me faltará. Preciso estudar um pouco mais de mitologia. Não entendo porque não existe nenhum deus superpoderoso da preguiça. Vai ver é uma coisa assim mais moderna, que combina com tecnologia. Só sei que o deus moderno da preguiça tem um apelo poderosíssimo e é aquele que mais atrasa a vida alheia nesses tempos em que só o que importa é produzir, produzir, produzir. Já sou sacerdotisa dele e de Murphy. Eu quero só ser feliz, com pouco gasto de energia, menos quando se trata do exercício diário porque emagrecer eu ainda quero e ainda mantenho.

Enfim, acho que vou escrever o décimo segundo fascículo também, e ser feliz. E vou estudar daltonismo e ver se acho um e book da autobiografia do meu adorado Twain, porque a lá da BCE me faz espirrar e coçar só de pensar nela. Por sinal, minha alergia e o estado de velhice dos livros da BCE são os responsáveis por eu até agora não ter lido Bleak House e Our Mutual Friend do Dickens. Acho que vou fazer igual o senhor Desmond David Hume e reservar Our Mutual Friend para ser a última coisa que eu vou ler na vida…

Ah, e eu quero ler filósofos. Vou começar com Locke, Hume e Hobbes. Eu ia ler Rousseau no lugar do Hobbes pra dizer que eu estava lendo os filósofos de Lost, mas eu sempre tive tanta antipatia do Bom Selvagem! E sempre me perguntei que diabos de falta de contato com a realidade faz um ser humano acreditar que é a sociedade que corrompe o homem e que o ser humano selvagem não tem maldade no coração. Então tá.

É isso, me desejem sorte quanto ao Twain e eu vejo vocês em Penny Lane, espero que bem mais rápido do que eu imagino.

Anúncios